Após 20 mil km, ciclista busca baixar recorde de 232 dias pelas capitais
09/06/2017 - 14h47 em Humaitá

Uma bicicleta e muita história para contar. Valdeni Pinheiro Alves, de 38 anos, é conhecido por ser um recordista brasileiro, cruzando o Brasil de Norte a Sul, por todas as capitais utilizando apenas sua boa e velha magrela. Depois de atingir seu objetivo em 232 dias, há cinco anos, ele resolveu se desafiar mais uma vez – a terceira do seu histórico - e completar o trajeto em um tempo menor.

Manaus é a antepenúltima cidade do trajeto. Ele tem só mais 16 dias para completar dentro do recorde. Cada passo, ou melhor, cada pedalada é devidamente registrada com fotos, carimbos, cartão de visita e assinaturas, tudo para que o recorde seja devidamente registrado.

Nascido em Apuí, no interior do Amazonas, Valdeni conta que a estrada, a bicicleta e o esporte, o salvaram do mundo do crime e que o recorde hoje é um motivo de orgulho pessoal e da família, principalmente da mãe.

- Minha mãe fica muito preocupada sem saber por onde eu estou, mas toda mãe e todo pai sempre sonha que o filho seja alguma coisa na vida e eu tenho um passado do qual não me orgulho, em que fiz ela sofrer bastante, mas agora tenho uma vida de volta na sociedade e através dessa jornada encontrei uma maneira de dar orgulho pra ela. Que ela possa dizer: “Meu filho foi lá e fez uma coisa que muita gente tem vontade” - conta.

O trajeto é de tirar o fôlego. Valdeni saiu de Apuí no dia 4 de novembro de 2016 e de lá seguiu para Porto Velho, Rio Branco, Porto Velho de novo, Cuiabá, Goiânia, Brasília, Palmas, Belém, São Luís, Teresina, Natal, João Pessoa, Recife, Maceió, Aracaju, Salvador, Vitória, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Campo Grande, Cuiabá mais uma vez, uma terceira passagem por Porto Velho, até chegar a Manaus. Nos próximos 16 dias, ele pretende chegar a Boa Vista e Macapá para então quebrar o próprio recorde. Além das capitais, também passou por por aproximadamente 400 cidades.

Após mais de 20 mil quilômetros percorridos, Valdeni revela que realizou muitos sonhos em cima da bicicleta, mesmo que apenas por alguns instantes. A pressa necessária para baixar o próprio tempo do recorde não deixa ele ser um turista.

- Foi pedalando que eu vi o mar pela primeira vez. Foi emocionante ver algo que eu não conhecia, só tinha visto por televisão. Só não tive coragem de tomar banho no mar, não vou mentir. Meu negócio é só pedalar e também porque não posso perder tempo, tenho que seguir para chegar à tempo ao meu objetivo – frisou.

Esta é a terceira vez que Valdeni faz a mesma viagem. Na primeira, não conseguiu bater o recorde que já existia. Na segunda, bateu o recorde, mas sentiu que era necessário baixar o tempo. E o início de toda essa história foi há 10 anos.

- Tudo começou em 2007, quando eu fiz uma promessa para sair do mundo errado, onde eu cometia delitos e fazia minha mãe sofrer. Depois dessa promessa eu acabei me apaixonando pelo pedal e as pessoas sempre falavam para eu participar do livro dos recordes e quando encerrei, fui tentar visitar todas as capitais do Brasil em menos de 345 dias, mas perdi por dois dias. Na segunda tentativa consegui atingir a meta. O objetivo agora é quebrar meu recorde – completou.

Fonte: G1 globoesporteamazonas

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!