Volume
Redes
Sociais
Trabalhadores da saúde ameaçam parar caso o Estado não negocie reajuste.
19/02/2018 - 15h19 em Politica

Por Henderson Martins, da Redação

MANAUS – Trabalhadores da saúde em Manaus ameaçam paralisar as atividades caso o governo do Estado não negociem o reajuste salarial e o pagamento de salários atrasados pelas empresas privadas. A ameaça foi feita na manhã desta segunda-feira, 19, em audiência pública na ALE (Assembleia legislativa do Estado do Amazonas). Nenhum representante da Susam (Secretaria de Estado da Saúde) compareceu ao encontro.

A enfermeira Luciana Simão, representante da categoria, disse que são quatro pautas de reivindicações que incluem reajuste na data-base que não ocorre desde 2014. “Em maio vai completar quatro anos que estamos sem reajuste. Estamos falando em inflação básica”, disse.

Outra reivindicação é o retorno de ticket alimentação. Luciana disse que apesar da concessão do vale alimentação, neste mês, o valor é o mesmo pago há cinco anos, de R$ 220. Hoje, segundo a enfermeira, o ticket vale R$ 600.

Luciana Simão disse que apenas os funcionários das cinco fundações de saúde recebiam o ticket antes de ser suspenso. “Temos mais duas pautas que são para médio e longo prazo, que é a lei de cargos e carreia que foi aprovada em 2009 e está enterrada. E, por fim, a reativação e a recomposição da mesa de negociação que é um fórum de trabalhadores”, disse. “Temos mais de 1 mil trabalhadores mobilizados, temos representantes de 15 municípios na audiência pública. Infelizmente, o secretário (Francisco Deodato, de Saúde) acredita que não pode sair do gabinete para ouvir os trabalhadores”, criticou.

A enfermeira disse ainda que os trabalhadores não se sentem representados pelo Sindsaúde, sindicato da categoria, pelo fato de a entidade não estar apoiando o movimento e nem se mobilizando por melhorias do servidores. “Temos hoje cinco sindicatos apoiando o movimento dos trabalhadores: o sindicato dos agente, dos farmacêuticos, dos trabalhadores psicólogos, das empresas públicas e dos médicos. Mas não o dos servidores”, disse.

 

Em nota, a Susam informou que o reajuste dos servidores na data base, em maio, que não é concedido há quatro anos, bem como a retomada do ticket alimentação, que agora está sendo estendido a todos os servidores da saúde, inclusive do interior, são compromissos assumidos pelo governador Amazonino Mendes. “O assunto está sendo discutido na Mesa Estadual de Negociação do SUS, que reúne representante dos sindicatos de todas as categorias de servidores da Saúde, com representantes do governo. Na manhã desta segunda-feira houve a segunda reunião com os sindicatos. A mesa de negociação está sendo reativada, após quatro anos sem diálogo com os governos passados”, diz a Susam, na nota.

FONTE: amazonasatual.com.br

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!